TROMBOSE DO VIAJANTE

Quem nunca ouviu falar no aparecimento de problemas que podem ocorrer em voos de longa distância? A famosa trombose do viajante é um mito ou verdade? Entenda o que acontece com o corpo humano e fique atento às dicas simples da Dra. Andrea Godoy, para realizar uma viagem tranquila, segura e aumentar o seu conforto a bordo.
Trombose - 002
Para entender a dinâmica do nosso sistema circulatório, imagine o seguinte: o coração bombeia o sangue oxigenado para todo o corpo através das artérias e o retorno deste sangue, vindo das extremidades dos órgãos e tecidos de volta ao coração, acontece através das veias. Isso é o processo da circulação sanguínea normal de um indivíduo, explicado de forma muitíssimo simplificada.
Trombose - 005
Toda vez que ocorre uma alteração no diâmetro dos vasos, na composição do sangue, ou então, na velocidade do fluxo, o volume líquido que inicialmente deveria fluir livremente, pode sofrer agregação, se solidificar e se transformar num coágulo, que aos poucos endurece, se torna um verdadeiro obstáculo e pode vir a obstruir totalmente uma veia – por exemplo – e prejudicar o perfeito funcionamento de um determinado órgão. Esse processo recebe o nome de Trombose Venosa. Num estágio mais avançado, este tipo de acontecimento pode afetar o sistema circulatório como um todo. Quando isto se dá em veias mais internas e de maior calibre, o evento então recebe o nome de Trombose Venosa Profunda e pode ter como consequências, desde dores e inchaços nas extremidades (pernas e pés), até infartos, lesões pulmonares, renais e cerebrais.
Trombose - 006
Estudos de diversos países indicaram que a incidência de trombose venosa na população é de 1,5%, sendo a TVP (Trombose Venosa Profunda), a 3ª causa mais comum de doenças do sistema cardiovascular. São identificados 300.000 novos casos de Trombose Venosa Aguda por ano. Entre suas principais causas desencadeantes estão: obesidade, alterações cardíacas e pressóricas, tabagismo, uso de anticoncepcionais, reposição hormonal, cirurgias recentes, varizes, gravidez, pós parto e também, a imobilidade temporária ou permanente em viagens prolongadas. Em caso de turnês aéreas longas, com mais de 3 horas de duração, o ideal é se manter hidratado, usar meias elásticas de média compressão e a cada hora decorrida, movimentar os membros inferiores para facilitar o bombeamento do sangue venoso.
Trombose - 007
Uma forma simples de fazer isso é, sempre que for possível e permitido no trajeto do voo, andar pelos corredores da aeronave. Além disso, existem exercícios muito fáceis e simples de serem executados para movimentar o corpo, mesmo sentado ou de pé, ao lado de sua poltrona.

Exercícios simples no corredor do avião

Exercícios simples no corredor do avião

A professora Daniela Akemi, da New Vip Academia (SP) demonstra nas fotos, como movimentar-se e exercitar-se de maneira eficiente e prática em espaço restrito (simulado nas imagens, como sendo um corredor e poltronas do avião), para desta forma, neutralizar os efeitos causados pela imobilidade em longos trajetos.

Exercite-se por poucos minutos, várias vezes durante viagens longas

Exercite-se por poucos minutos, várias vezes durante viagens longas

Siga essas orientações e garanta seu passeio com conforto e segurança. Cuide-se bem, viva feliz e boa viagem!

Enxaqeca - Dra Andrea Godoy
A Dra. Andrea Godoy é médica dermatologista, membro efetivo da SBD – CRM 97673

R. Dr. Alceu de Campos Rodrigues 46 – Cj 82 – São Paulo / SP – Tel: (11) 2501-7999 – www.adclinica.com.br

TROMBOSE


 

Paulo Greca

Jornalista especializado em gastronomia e turismo - MTB 42.344/SP - Colunista do Portal R7 - REDE RECORD e das revistas DROPSMAG - COOL MAGAZINE - BRASIL TRAVEL NEWS - TEL: +55 (11) 3042-7333 - MAIL: jornalismo@paulogreca.com.br - INSTAGRAM: @paulogreca

Você pode gostar...